terça-feira, 5 de abril de 2011

Os tempos mudaram

Uma corrida de ratos bem na minha frente, mulheres de corpete com sorrisos indecentes. Há um louco correndo solto no meio da multidão, e um cego comendo o fogo de sua mão. Apenas um cara solitário, cansado e com sua mente surrada, os tempos são outros isso ja não importa tanto.
Estou com a cabeça na forca e ainda bebo champagne, com os olhos ligados e com gosto de sangue. Vejo a chuva caindo no telhado, e poças d´agua em todos os lados. Alguns pulam enquanto eu me sinto tão cansado, e penso que definitivamente nada importa, os tempos mudaram.
Eles se esforçam tanto o dia inteiro, para procurar agulhas em palheiros. Há inocentes gritando enquanto morrem na guerra, e velhos de bengala da sala de espera. Mas meus olhos ja se cansaram dessa fotografia, sou um homem cansado e pra mim, pra mim os tempos ja mudaram.

Estão dançando bem na porta do paraíso, como caçadores atrás de sorrisos. Eles são a multidão ocupando todos os lugares, são como as baratas que habitam nossos lares. Macacos pegando fogo no convés, cheiro de pólvora ou talvez, outra discussão no porão. Pessoas caídas, mulheres reprimidas, tantas soluções para poucas alternativas. Há uma escada pro sucesso em algum lugar, mas está trancada e eu estou cansado de tentar.
Você pode machucar alguém sem nem saber, como uma pedra que rola e leva outras no caminho. Mas pra mim esse minuto pode demorar uma hora ou até mais, estou apenas sentado vendo o circo queimar. Só estou cansado demais para esperar, mas talvez eu já tenha sacado, sim, os tempos mudaram.

É melhor não se mover, esperar a cobra chegar. Eles estão na fila dando voltas no mesmo lugar. A mulher da minha vida saiu correndo com meu carro sem parar, eu deveria ao menos um pouco, com isso me importar. Mas estou cansado e sou um cara solitário, e além do mais, os tempos ja mudaram.
Uma confusão de bar e uma mulher caída no chão sem as roupas, eu deveria olhar para isso e sentir um pouco de compaixão, mas é tudo tão quente que se torna tão frio. Os corruptos são tantos que os nobres já estão sendo culpados.
As pessoas enlouquecem acreditando em uma mentira, o tempo passa devagar enquanto a terra gira. Eu deveria me importar com isso mas acho que estou cansado, afinal de conta, os tempos ja mudaram.
São crianças loucas com armas na mão, ou são cães raivosos pulando no portão? Uma mulher atraente me olhando no corredor, mas eu não preciso levantar daqui, ela morre antes do primeiro ato. Não sei se deveria me preocupar em não me interessar mais nesse tipo de situação, afinal os tempos mudaram e não existe mais lugar para ação.
Eu olho todos os dias os aviões decolando, na janela reflete o som dessa cidade aumentando. As pessoas ficam louca nesse tempo estranho, aumentam os poderes, diminuem as soluções. Eu não me importo porque ja estou cansado. A minha verdade é uma moeda com dois lados. Estou ligado demais na realidade para me importar, os tempos mudaram o que eu vou fazer?

Um comentário:

  1. "tantas soluções para poucas alternativas..." bah, viajei demais nesse texto. ótimo!]

    ResponderExcluir